Psicóloga Infantil em Guarulhos

Psicóloga Infantil em Guarulhos.
A cidade de Guarulhos e a sociedade tem se unido para levar psicoterapia para crianças e adolescentes na Aster Psicologia e Psiquiatria Clínica

A Terapia Cognitivo-Comportamental com crianças e adolescentes

A prática da Terapia Cognitivo-Comportamental para psicoterapia com crianças e adolescentes tem sido considerada como uma medida terapêutica eficaz de tratamento para os principais tipos de sofrimentos psicológicos infanto-juvenis (transtornos depressivos, transtornos de ansiedade, transtornos de pânico, transtornos de estresse pós traumático, enurese, encoprese, terror noturno e etc.). Porém, há crianças e adolescentes que não apresentam um transtorno psíquico, mas sim dificuldades na escola ou mudanças bruscas de comportamento (aumento da  agressividade, timidez, falta de comunicação, integração social, bullying e etc.).
Nesses casos, a
terapia infantil e terapia juvenil ou de adolescente também se mostra eficaz como uma forma de cuidado e de prevenção desses sofrimentos psicológicos, contribuindo com a promoção de saúde mental e emocional de jovens, adolescentes e crianças. 

 

O que é a Terapia Cognitivo-Comportamental para Crianças e Adolescentes?

A terapia cognitivo comportamental ou TCC foi desenvolvida por Aaron Beck, na Universidade da Pensilvânia, no início da década de 60.
Foi adaptada para que psicólogos pudessem cuidar de pessoas de todas as idades, da pré-escola até a terceira idade.
Segundo a Terapia Cognitivo Comportamental, a forma como
crianças e adolescentes interpretam suas experiências moldam profundamente o seu funcionamento emocional. Sua visão é o foco principal do tratamento por psicoterapia feita com um psicólogo para crianças. A forma como crianças e adolescentes  enxergam a si mesmos, os seus relacionamentos com as outras pessoas, as suas experiências e o seu futuro influenciam suas reações emocionais e seus comportamentos.


Como funciona o processo de Psicoterapia Infantil com uma Psicóloga para Crianças?

Para acessar o funcionamento cognitivo das crianças e dos adolescentes, os psicólogos terapeutas cognitivo comportamentais utilizam-se da  linguagem ou de técnicas de expressões, como criações de linguagens não verbais, desenhos, jogos, brinquedos, contos e outros.
Durante o
processo terapêutico com a psicóloga é necessário a presença dos pais, constituindo grande ou maior parte do tratamento. Isso vai depender da demanda de cada criança. Os pais serão importantes durante o processo, pois atuaram como uma fonte de dados e muitas vezes serão os principais mediadores de mudanças na vida das crianças e dos adolescentes, colaborando assim com o desenvolvimento do trabalho do psicólogo para crianças.
A Terapia Cognitivo-Comportamental propõe que as crianças e adolescentes tenham um papel ativo em seu
tratamento psicoterápico. Sendo assim, junto com o psicólogo, traçam em conjunto estratégias para a resolução dos seus problemas.
É importante que os cuidadores entendam a importância de voltar o seu olhar atencioso ao
sofrimento psíquico na infância e na  adolescência, que por muitas vezes é difícil de identificar, mas que não pode ser negligenciado. É durante a primeira infância (0 a 6 anos) que as emoções começam a se desenvolver. Fazer com que as crianças compreendam as suas próprias emoções e sentimentos, que reconheçam as suas potencialidades e aprendam lidar com suas limitações é fundamental para contribuir com um pleno  desenvolvimento saudável, para isso o auxílio do psicólogo para crianças é fundamental nessa etapa.



Como melhorar e resolver o problema de aprendizado do meu filho?
Meu filho faz xixi na cama, como devo agir?
Como não afetar os meus filhos com o divórcio?
Meu filho tem medo. O que devo fazer para tratar o medo do meu filho.
Como evitar que me filho sofre abuso.
Meu filho tem hiperatividade e problemas de atenção, como posso buscar ajuda.
Lidando com o comportamento agressivo do meu filho.
Tratando a depressão e a ansiedade do meu filho.
Professora identificou um problema de comportamento do meu filho.
Será que meu filho ou filha está usando alguma droga?
Por que meu filho se tornou um adolescente rebelde?
Como manter o meu filho longe das más companhias?
Devo deixar meu filho sair com os amigos?
Os amigos do meu filho podem ser más influências?
Meu filho não larga o celular, o que posso fazer para resolver isso?
Tratamento de TEA Transtorno do Espectro Autista - Autismo em Guarulhos
Terapia ABA para Autismo em Guarulhos
Psicóloga Infantil no Maia em Guarulhos
Como tratar a educação sexual com os filhos?
Identidade de gênero aflige os pais, mas é necessário buscar ajuda de um psicólogo para acolher o seu filho ou filha.
Falando da homossexualidade com o seu filho.
O que fazer se observar algum trejeito, ou um comportamento delicado no seu filho?
O que é a disforia de gênero na infância e na adolescência!


Escrito por: Aldir Baliero
Texto Revisado por: Helen de Almeida - Psicóloga Clínica

terapia_infantil_em_guarulhos.jpg

Transtorno de Alteração Social Desinibida
Desde quando éramos crianças, nós aprendemos que nossos familiares são pessoas que podemos depositar confiança e adultos que não conhecemos, nós devemos tomar cuidado e manter distância.
Porém, existem pessoas que podem apresentar pouca ou nenhuma inibição ou vergonha ao lidarem com pessoas desconhecidas. Nesses casos, podem ser traços de transtorno de interação social desinibida e é onde entra o psicólogo infantil em Guarulhos para trabalhar na criança essas questões, que fazem parte do desenvolvimento infantil.
O transtorno de interação social desinibida é um distúrbio onde crianças apresentam desinibição ao lidar com adultos que não fazem parte de seu convívio. Essas crianças podem ser carinhosas e acolhedoras de forma demasiada.
Crianças com interação social desinibida, tem chances de terem suas interações sociais prejudicadas ao longo de sua vida, por apresentar características, assim descritas pelo manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (DSM-V), como: 

  1. Descrição reduzida ou ausente em abordar e interagir com adultos desconhecidos.

  2. Comportamento verbal ou físico excessivamente familiar (não compatível com limites sociais culturalmente aceitos ou apropriados à idade).

  3. Diminuição ou ausência de retorno ao cuidador adulto depois de aventurar-se, mesmo em contextos não familiares.

  4. Vontade de sair com um adulto estranho com mínima ou nenhuma hesitação. (APA, 2014, p.268)

  5. Serem carinhosas com pessoas desconhecidas. Por conta disso, é preciso orientá-las sobre a forma de se agir para a sua própria proteção. 
    A busca de atenção por excesso de intimidade verbal e física, ao interagir com adultos e, torna essas crianças vulneráveis a riscos ao

O tratamento desse transtorno é feito por um psicólogo infantil que de forma individualizada e com orientação familiar para a compreensão da razão da apresentação desses comportamentos de desinibição acontecerem.  Assim como, através da terapia cognitivo comportamental, são desenvolvidas o manejo das habilidades sociais e estratégias de prevenção de riscos por meio da psicoeducação.