Terapia de Casal e Família em Guarulhos

Psicoterapia para Casal e Família na Aster Psicologia e Psiquiatria

Quando falamos em terapia de casal em Guarulhos, entendemos que se trata apenas de problemas conjugais entre marido e mulher. Mas não é bem assim, pois na grande maioria das vezes a família como um todo está envolvida em alguma situação, o que reflete primeiramente nos filhos, em seguida na família da esposa e consequentemente também envolvem a família do marido. O trabalho da psicóloga de casal em Guarulhos, é entender os conflitos de forma a traçar um método eficaz de psicoterapia de casal, estabelecendo a confiança de ambos.
 

Os problemas à se resolver na terapia de casal são diversos, não só apenas problemas entre ambos, ou pensar que o amor que um tem ou tinha pelo outro acabou, muitas vezes é gerada pela falta de comunicação, mas sim quando envolve problemas com os filhos, e não importa a idade que os filhos do casal tenham. Não se pode dizer no primeiro momento que o amor acabou ou a paixão tenha esfriado, isso a psicóloga de casal ajudará a cada um entender os seus sentimentos nesse caso.
Podemos considerar também, a
questão econômica do casal e as finanças da família, o qual em nossa sociedade é comum a esposa trabalhar para ajudar com as despesas da casa. O que muitas vezes à leva a ter dupla jornada, no trabalho externo e com as atividades do lar. Isso pode ser o estopim de um conflito conjugal, se não houver cooperação por parte do marido.
Problemas de sexualidade também podem ocorrer com o casal, seja pelo estresse do dia a dia, da rotina de ambos, ou ainda por fatores como problemas de saúde, falta de dinheiro ou desemprego ou até mesmo a infidelidade e traição por um dos parceiros do casal que pode ocorrer dentro do casamento, seja ocasionado pela traição da esposa ou a traição do marido. A terapia de casal em Guarulhos, atua nessa questão da sexualidade do marido, quanto na sexualidade da esposa.

 

Hoje podemos falar da pandemia do covid 19, que desfez muitos casamentos, dado o convívio extenso do casal quando ocorreu o isolamento social trazido pela quarentena. Semanas ou meses juntos, fizeram com que muitos casais se separassem ou identificassem que não havia mais aquele elo e afinidade que os unia. Ai também entra o papel do psicólogo de casal em Guarulhos, de forma a controlar os ânimos e elucidar o sentimento que o casal nutre um pelo outro.

Devemos considerar que casal, não quer dizer necessariamente que moram ou vivem sob o mesmo teto, na mesma casa, mas sim, a terapia de casal feita com um psicólogo pode ser indicada para um casal de namorados, ou ainda um casal de noivos. As vezes o noivado pode não caminhar bem e apresentar dúvida de um dos parceiros, ou enfrentarem os mesmos problemas que um casal que convive juntos há anos na mesma casa, podem ter que enfrentar. Da mesma forma forma o casal de namorados, podem necessitar de uma terapia de casal, para alinhar o seu relacionamento e não permitir que o casal termine o namoro, ou ainda deixe o amor do início da relação acabar por questões simples que podem ser resolvidas com a terapia de casal.
 

A vida conjugal, em muitos momentos, pode gerar situações difíceis que levam os casais a procurarem a terapia de casal em Guarulhos. Muitas destas dificuldades estão relacionadas ao tempo da relação e convívio, surgimento de filhos, influencia de outros familiares, ausência de diálogo, acomodação sexual e outras temáticas.

No trabalho psicoterapêutico, visa-se melhorar os conflitos e dificuldades do relacionamento conjugal, bem como, compreender as cognições disfuncionais de ambos os parceiros, desarmonia, problemas externos que afetam a relação, como por exemplo o desemprego ou o estresse. Também busca-se a  reestruturação de cognições inadequadas, o manejo das emoções, a modificação de padrões de comunicação disfuncionais e o desenvolvimento de estratégias para solução de problemas cotidianos mais eficazes.

O que é Responsabilidade Afetiva e como isso mexe com o emocional?

A responsabilidade afetiva é o envolvimento de ambos os parceiros, quando se tratando de um relacionamento seja afetivo ou relacionamento de amizade ou até mesmo familiar, de forma que todas as circunstâncias da relação esteja clara para ambos. Se for um casal, marido e esposa, saber quais limites, responsabilidades, convívio e respeito cabem a cada um indivíduo. Resumindo, a responsabilidade afetiva seria quando você se responsabiliza pelo sentimento de outra pessoa.

Vale ressaltar que deixar claro os seus objetivos na relação, sua expectativa e o que você espera do outro.Também podemos citar o que você pode oferecer para contribuir com essa relação.

Isso visa estabelecer uma relação de confiança e respeito, de forma a não ferir o sentimento da outra pessoa e não trazer-lhe dano ou trauma emocional, não comprometendo sua vida e não ferindo as suas emoções.

Como a Violência Doméstica e a Violência Psicológica tem impactado as famílias e os relacionamentos conjugais durante a pandemia do Covid 19?

Há longas datas é notório o caso de violência doméstica no Brasil e ao redor do mundo. Durante a pandemia da Covid 19, os casos de violência domestica se acentuaram pelo convívio próximo do casal e do tempo de permanência juntos, ser maior do que o habitual.

Isso elevou os casos de agressões físicas e verbais por parte dos maridos em relação as suas esposas, levando a uma comoção mundial, onde formas de ajudar essas vítimas da violência doméstica fosse minimizado, criando símbolos e códigos de pedido de socorro.

Dentre alguns podemos citar o fato da esposa ligar para o serviço de polícia do seu município pedindo uma pizza, código esse interpretado pelo agente de polícia e entendido, como se a esposa estiver em situação de risco de violência doméstica eminente e um pedido de socorro urgente e desesperado.

Outra forma de pedir ajuda, pois através do aplicativo de rede social facebook, de forma ao agitar o aparelho, o facebook emite uma mensagem com um botão de pânico, caso a vítima esteja necessitando de ajuda imediata por estar em perigo. Outro ainda, seria com o seu batom a mulher fazer um desenho em sua mão  e mostra a algum atendente de estabelecimentos comerciais, que por sua vez entenderiam que a vítima está em perigo e que deve se alertar a polícia para o envio de ajuda e proteção a vítima de violência doméstica.

Podemos citar também os casos de violência psicológica, que diferente da agressão física, gera mais vítimas que a própria violência física e faz mais de 13 milhões de vítimas por ano em nosso Brasil, segundo dados divulgados pela Lei Maria da Penha. A agressão por violência psicológica é tão grave, que pode dar de seis meses a dois anos de prisão ao marido agressor. Segundo a Lei Maria da Penha, humilhação, constrangimento, xingamentos, ofensas verbais, ridicularização, menosprezo são crimes contra a mulher e passíveis desse tipo de punição por parte do marido agressor, ao desferir violência psicológica contras as suas esposas e ou companheiras.

Como agir em situação de agressão ocasionado pelo seu esposo, marido ou parceiro?

A violência psicológica e a violência física gerado pelo marido em relação a sua esposa ou parceira, muitas vezes pode ser de forma quase invisível e imperceptível, criando aos poucos medo, stress, pânico, insônia, insegurança, depressão e ansiedade.

Por isso, muitas das vezes a esposa não percebe essas questões por amar o seu esposo, ou por causa dos filhos, ou ainda pela dependência financeira ao qual tem do marido. Mas se torna uma bomba relógio a medida em que o parceiro começa a desferir os golpes emocionais da violência psicológica ou ainda por algum ato de violência física contra a sua companheira.

Quando a esposa percebe que algo não vai bem na relação ou no casamento, muitas situações críticas de violência já aconteceram. Levando ao divórcio, separação, prisão do agressor, ameaças e outros danos e traumas psicológicos, as vezes irreversíveis que o companheiro gerou em sua esposa.

Nesse momento é hora de buscar ajuda profissional, seja de um psicólogo, de um psiquiatra e contar com o apoio de amigos e familiares, para voltar a rotina e fazer uma avaliação psicológica e emocional para retomar a vida e seguir em frente apagando essas marcas do passado.

Como sair de um Relacionamento Abusivo?

As vezes a pessoa já faz parte do enredo de abuso no casamento ou mesmo no namoro/noivado e não consegue ver saída para se libertar de um casamento e ou uma relação fracassada ou mesmo uma relação abusiva, seja ela por agressão física ou agressão verbal. Quando se percebe que algo não vai bem entre o casal e a pessoa não consegue identificar o que há de errado e não consegue se livrar dessa relação de abuso, é hora de buscar ajuda de um psicólogo para entender as razões e como se libertar de um parceiro abusivo.

Como se proteger de violência doméstica e de relacionamento abusivo, através da Lei Maria da Penha?

Quando há riscos á vida envolvendo questões de abuso no relacionamento, como o caso de um marido, noivo ou até mesmo um namorado violento, é importante pedir ajuda de um amigo ou familiar próximo e em seguida recorrer as autoridades de segurança pública e solicitar uma medida protetiva, afim de manter o agressor longe, preservando a vida da esposa, noiva ou namorada que está em risco.

Como diminuir os conflitos no relacionamento/casamento?

Ao identificar que sua relação pode não estar bem, ou o convívio com seu parceiro ou parceira não é mais o mesmo, buscar ajuda de um terapeuta de casal ou um psicólogo para fazer uma terapia de casal e família é recomendado, de forma a encontrar a real motivação para os conflitos que surgem em dado momento da relação.

Restabelecendo o respeito e carinho no seu casamento.

Todos sabemos que quando se perde o respeito pelo parceiro, marido ou namorado é o estopim para que problemas maiores comecem a surgir nessa relação.

O resgate do respeito é fundamental de forma a fortalecer os laços de intimidade e não permitir que o abuso torne rotina no casamento levando a desfechos dolorosos como a dissolução da família com através da separação e do divórcio do casal.

Blindar os comportamentos positivos da relação conjugal.

Como perdoar e superar a infidelidade no casamento e na relação entre marido e esposa.

Perdoar para o ser humano não é tarefa fácil em muitas situações e em uma relação amorosa entre o casal não é diferente. Quando há amor e interesse de ambos em restabelecer a relação e o convívio pacífico, é necessário o enfrentamento dessa dor e perdoar é a saída para que haja espaço para a reconciliação e convívio pacífico e harmonioso. Para isso buscar um psicólogo para a terapia de casal é super importante.

Solucionando problemas de competição no relacionamento.

É muito comum nos dias atuais a mulher trabalhar fora e o cuidado com os filhos ficar a cargo de um familiar ou até mesmo da escola. Isso trouxe sérios problemas de competição entre o casal e isso tem arruinado muitos casamentos. A mulher ser financeiramente mais bem sucedida que o marido é outro agravante.

O diálogo nessa situação é fundamental, pois trás paz e equilíbrio e o casal entenderá que questões de cunho financeiro não tem espaço na relação, mas sim apenas um complemento para a felicidade do casal e o conforto da família. Tema que deve ser levado em consideração em uma terapia de casal e família em Guarulhos.

Resolvendo questões de cunho sexual na relação de marido e esposa.

Diversos motivos podem originar problemas de conflito sexual entre os casais. Na atualidade o stress, álcool, cigarro, medicamentos, doenças e outras questões podem interferir no relacionamento intimo sexual e gerar atrito na relação entre marido e mulher. A ajuda de um psicoterapeuta de casal é importante, pois ajuda a encontrar a causa e solucionar o problema, salvando muitos casamentos.

Como reverter o problema de diálogo do casal.

A falha de comunicação tem se tornado um agravante nas relações entre marido e mulher.

O diálogo conflitante é um grande problema quando o assunto é separação e divórcio, por isso a ajuda de um bom psicólogo ou terapeuta de casais é fundamental para se restabelecer a comunicação, corrigir as falhas de comunicação e trazer de volta o convício harmonioso entre o casal e a família.

Superando mágoas e rancores do passado.

Como já falamos antes, perdoar é fundamental para restabelecer a paz no convívio entre casais. Dessa forma, se libertar de mágoas e rancores é essencial para que o casal possa seguir adiante e trazer a felicidade de volta a sua família.

Resgatando laços, o amor e estabelecendo a empatia no casal.

Entender como deve ser um relação a dois, e saber o que se espera para a vida de cada um é importante para saber que o casamento e a vida no futuro ao lado de outra pessoa, requer um aprimorado constante de ambos. Tanto o marido quanto a esposa e os filhos, devem entender que superar juntos as dificuldades, resulta em fortalecimento dos laços familiares e maiormente o fortalecimento do amor e afeto que um nutre pelo outro, fazendo com que a união da família vença qualquer desafio em momentos de adversidades.


Na Aster Psicologia e Psiquiatria em Guarulhos, nossos profissionais se fazem valer de técnicas avançadas da psicologia moderna para a terapia de casal. Agende hoje mesmo sua pré consulta com uma psicóloga da Aster Psicologia e Psiquiatria em Guarulhos. Agende online sua pré consulta com um psicólogo em Guarulhos. Agora também contamos com atendimento com Psiquiatra na zona sul de São Paulo, na vila Mariana, ao lado do metrô Santa Cruz.
 

O que posso fazer para melhorar o meu relacionamento amoroso?
Como evitar conflitos no meu casamento?
Minha esposa pediu o divórcio o que fazer agora?
Estou com problemas no meu namoro.
Como agradar a minha noiva?
Posso melhorar o relacionamento com a família da minha esposa?
Meu esposo não me procura mais, o que devo fazer?
Meu trabalho está afetando o meu casamento.
Meu marido me traiu, o que devo fazer?

Como o divórcio pode afetar os meus filhos?

Traí o meu namorado, e agora?

Meu marido não me procura mais, será que estou sendo traída?

Por que meu namorado não transa mais comigo?


Escrito por:
Thayane M. Maia
Psicóloga Clínica e Infantil

terapia_casal.jpg