Buscar
  • A Fernandes B

Dismorfismo Corporal e o Vício em Cirurgia Plástica



O site do Uol publicou nesta terça feira, 26 de outubro, uma matéria levantando a questão sobre o excesso de procedimentos estéticos onde por trás pode haver sérias questões de cunho psicológico e problema emocional.

Não é de hoje que ouvimos falar que quando há excesso, há também um problema psicológico envolvido no fazer cirurgias plásticas muitas vezes desnecessárias, pois há tanto o próprio risco estético quanto o atentado a saúde do indivíduo como um todo.

Os cirurgiões plásticos experientes conseguem identificar quando há um distúrbio psiquiátrico ou desequilíbrio emocional na avaliação pré cirúrgica, por isso é fundamental antes de partir para a mesa de cirurgia essa avaliação do profissional, que pode identificar se essas questões emocionais envolvidas estão presentes.

Ao deixar de ser algo tecnicamente saudável o realizar de uma cirurgia estética, o próprio médico pode indicar um tratamento psicológico ou acompanhamento psiquiátrico ao indivíduo, de forma que esse possa identificar o seu comprometimento emocional antes de tomar essa decisão. Muitas vezes há um vício envolvido no desejo de se realizar procedimentos estéticos com frequência, envolvendo um sentimento de constante insatisfação, tristeza e angústia consigo mesmo. Na psicologia o termo para esse tipo de transtorno é o dimorfismo corporal, que é a percepção distorcida de insatisfação constante com o próprio corpo.

Os psicólogos e psiquiatra da Aster Psicologia e Psiquiatria em Guarulhos podem te ajudar em questões emocionais de dimorfismo corporal. Se algo te incomoda a ponto de gerar ansiedade, depressão e sentimentos de angústia constantes, é hora de buscar ajuda de um profissional de saúde mental. Nossa Clínica está no bairro do Bom Clima em Guarulhos, próximo do Bosque Maia e do Centro. Local acessível e com amplo aconchego para receber nossos pacientes para o acolhimento psicológico e psiquiátrico.

Antes de partir para uma cirurgia estética, não se esqueça, é válido consultar um profissional para avaliação e descartar qualquer hipótese de origem emocional.

Fonte: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2021/10/26/excesso-de-procedimentos-esteticos-pode-ser-indicio-de-problemas-emocionais.htm

Escrito por Aldir Baliero em 26/10/2021.



15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo